Página inicialPágina inicialPágina inicialPágina inicial

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABEP

6 a 9 de setembro de 2007
Evento contribuiu para a abordagem de temas que envolvem o universo dos docentes, estudantes e profissionais da Psicologia

1. Um balanço geral

Em meio à história de Maria Mutema, personagem da obra Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa, o público recebeu as boas-vindas, bem humoradas, àquele que tem tudo para marcar história na luta pela busca de uma psicologia aberta aos desafios do futuro - o VI Encontro Nacional da ABEP. De 06 a 09 de setembro de 2007, Belo Horizonte tornou-se um pólo de discussão sobre as principais questões que permeiam a relação ensino-docência e o exercício profissional da Psicologia.

Foram dias de atividade intensa. O público, formado por cerca de 200 estudantes, 130 profissionais e 18 instituições, contou com uma rica e diversificada programação, que incluiu cinco Conferências, 16 Mesas-redondas, mais as 10 Sessões de Comunicação Oral e as 63 Sessões de Pôster, os três Simpósios, os dois Seminários, as quatro Reuniões, as duas Plenárias, os dois Grupos de Trabalho (GTs) e, ainda, as modalidades "Como eu faço", em número de nove, e "Conversando sobre", em número de 22. Ao todo, em torno de 500 pessoas participaram das discussões que problematizaram e apontaram caminhos para os mais diversos assuntos ligados à Psicologia, nas cerca de 140 atividades oferecidas no VI Encontro Nacional da ABEP, de quinta-feira à noite a domingo de manhã.

Dentre as muitas contribuições advindas dos debates do evento, dest,aque para os Seminários sobre os "Cenários de futuro para a psicologia brasileira", que trouxeram à luz da discussão considerações e análises sobre o histórico do exercício da psicologia (tanto profissional como docente), suas relações com a aprendizagem e a sociedade e a atual conjuntura e os desafios que se afiguram. De maneira dialética e elucidativa, os palestrantes convidados demonstraram o que vem por aí, os antecedentes dessas prerrogativas e o que pode ser feito em benefício do ensino, da aprendizagem e do exercício profissional da psicologia.

Da mesma forma, temas de igual importância, como as questões concernentes ao cotidiano do docente, foram abordadas. Avaliações, relatos de experiências, equívocos, relação ensino-aprendizagem, condições de trabalho, bem como a formação e o exercício docente na construção de projetos pedagógicos; na coordenação do curso e na gestão educacional; na relação ensino-pesquisa-extensão; na elaboração de diretrizes curriculares; no Ensino Médio e em outros cursos de graduação - esses também foram alguns dos assuntos problematizados no evento.

Igualmente, a multiprofissionalidade e integralidade no SUS (e sua formação necessária), a promoção à saúde do trabalhador, a Psicologia das Emergências e Desastres, a formação em Psicologia Social e Comunitária e em Psicologia Ambiental, o psicólogo na Saúde Pública e a construção do diálogo com políticas públicas também elencaram as atividades do VI Encontro. Propostas de estágios, a Reforma Universitária e a Formação de Psicologia à Distância, assim como a formação do psicólogo, o mercado de trabalho, o papel do profissional e as contribuições sociais da Psicologia, outrossim, deram o tom do evento.

Cada participantes do VI Encontro - estudantes, profissionais, docentes, representantes de entidades - sabe da importância e da dimensão deste Encontro da ABEP. Um acontecimento que reuniu os 33 Núcleos Regionais da entidade, congregou pessoas do país inteiro e mostrou que a mobilização e o diálogo podem produzir efeitos práticos consideráveis, inclusive na interlocução com o governo. Um Encontro que se dispôs a fazer com que, cada vez mais, a Psicologia possa ser transposta para fora dos consultórios e salas de aula e levada ao alcance dos mais necessitados, dos desvalidos, dos carentes. Um evento que demonstrou a força existente na articulação de pessoas que comungam dos mesmos princípios democráticos na formação, na docência e no exercício profissional da Psicologia. Enfim, com a realização de seu VI Encontro, a ABEP afirma, mais uma vez, que o espírito democrático e as discussões e proposições produzidas coletivamente têm o poder de impactar, positivamente, todo o status quo e o establishment social.

Por isso, estão todos de parabéns. Parabéns à organização do VI Encontro Nacional da ABEP, às entidades participantes, aos estudantes, professores e representantes de entidades, aos Conselhos Regionais da Psicologia de Minas Gerais e São Paulo, ao Conselho Federal de Psicologia, ao Centro Universitário UNA, aos palestrantes e integrantes do governo presentes ao evento e, principalmente, a você, que faz a ABEP acontecer em sua escola, em sua cidade, em sua região.

2. Nova diretoria toma posse

O ponto alto do evento ficou por conta da eleição e da posse da nova diretoria da ABEP, biênio 2007/2009. Durante todo o sábado, dia 08/09/07, os associados puderam votar, e, na Assembléia realizada no fim do dia, o resultado foi divulgado. Antes, com o bom humor que lhe é peculiar, Marcos Ferreira, agora ex-presidente da ABEP, falou sobre as diretrizes que nortearam todo o seu mandato.

Com 133 votos a favor e dois nulos, a Chapa "Cuidar do Ensino e da Formação" foi eleita para a Diretoria Executiva da ABEP até o ano de 2009. O pleito transcorreu sem embargos ou protestos. Após se realizarem as solenidades de transmissão de cargos, o grupo composto majoritariamente por mulheres tomou posse da direção nacional da ABEP, sob a coordenação de Roberta Azzi. Debaixo de palmas, Roberta Azzi, já como nova presidente da ABEP, agradeceu a todos e encerrou a Assembléia.

Acompanhe, abaixo, os nomes que compõem a nova diretoria da ABEP:

 Roberta Gurgel Azzi
 Mônica Lima de Jesus
 Liliana Santos
 Sylvia Helena Souza da Silva Batista
 Julio Schruber Junior
 Mônica Helena Tieppo Alves Gianfaldoni
 Dreyf de Assis Gonçalves
 Tatiana Saldanha Oliveira
 Eliana Vianna Soares
 Daniela Cunha Lopes
 Silvana Carneiro Maciel
 Maria de Fátima Lobo Boschi

 
 
Realização: Apoio:
© 2007 ABEP - Todos os direitos reservados.