elektronik sigara e sigara - Royal honey

Boletim ABEP Nº 8 – Agosto 2017

topo-do-boletim

O DESAFIO DA INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO-COMUNIDADE: O QUE A PSICOLOGIA TEM A VER COM ISSO?

A Política Nacional de Educação Permanente e Gestão do Trabalho no SUS, bem como suas políticas indutoras (Pró-Med, Pró-Saúde, PET-Saúde, PET-Saúde GraduaSUS, entre outras), somadas às portarias interministeriais mais recentes, possibilitaram a integração ensino-serviço-comunidade, fomentando novas práticas de cuidado em saúde, especialmente a partir da reestruturação do processo de trabalho com ênfase na atuação em redes de atenção à saúde, a partir da formação interprofissional e com foco prioritário para a Atenção Básica.

O conceito de integração ensino-serviço-comunidade pressupõe um trabalho integrado, realizado no dia a dia dos serviços de saúde, mas que deve ser pactuado entre gestores da saúde, trabalhadores desses cenários, e incluem professores, supervisores de estágio, estudantes de graduação das áreas de saúde e de residências uni e multiprofissionais, todos convergindo para a qualificação da atenção à saúde prestada à comunidade.

Os Ministérios da Saúde e da Educação estabeleceram a Portaria Interministerial Nº 1.127 de 06 de agosto de 2015, que delibera sobre as diretrizes para um instrumento de gestão e controle social chamado Contrato Organizativo de Ação Pública de Ensino-Saúde (COAPES). Assim, o COAPES consiste no processo de contratação para organizar a integração ensino-serviço e a educação permanente em saúde no território, a partir do envolvimento de gestores municipais e/ou estaduais do SUS, que ofertam sua rede de serviços como campo de prática para os estudantes de graduação das áreas da saúde e/ou residências, com Instituições de Ensino Superior (IES) interessadas em discutir e qualificar a inserção do estudante na rede e a integração ensino-serviço-comunidade.

Este contexto promove a chamada Rede Escola do SUS, que reconhece o ambiente de trabalho como espaço de aprendizagem e cenário de prática. Tal característica favorece que os diferentes cursos de graduação articulem seus Projetos Pedagógicos às diferentes necessidades da população, que variam conforme as características de cada região do país.

Como o COAPES discute a integração ensino-serviço-comunidade para o conjunto dos cursos da área da saúde que utilizam a Rede Escola SUS como cenário de práticas, esta rede beneficia-se com a inserção multiprofissional dos estudantes, através de uma pactuação transparente e com maior estabilidade, além de contribuir para a formação destes futuros trabalhadores cujo aprendizado estará voltado para as demandas do SUS, contribuindo para o seu aperfeiçoamento e fortalecimento, implementando de maneira clara pressupostos presentes nas Diretrizes Curriculares de cursos, especialmente quanto à importância de atendimento, em diferentes níveis,  às necessidades da população.

Além disso, o COAPES também consiste em um dispositivo importante para a implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos da área da saúde, pois viabiliza a necessidade da integração com o SUS, de modo mais concreto. Com a reformulação dos indicadores de avaliação das instituições de ensino e cursos da área da saúde no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), o COAPES entra como um dos critérios de qualificação do indicador que avalia a inserção do curso no SUS e demonstra a responsabilidade social da IES em contribuir para melhoria do sistema de  saúde e a qualidade de vida nos diferentes territórios onde vive o povo brasileiro.

Uma vez que,  a partir da Resolução nº 218 de 6 de março de 1997 do Conselho Nacional de Saúde (CNS), a Psicologia é definida como uma categoria profissional da área da saúde e com a crescente inserção da Psicologia nos serviços de saúde pública, a exemplo da inserção mais recente desse profissional no Núcleo de Atenção à Saúde da Família (NASF), dentre outros serviços e redes de atenção, é possível a participação de estudantes estagiários e residentes de Psicologia na integração ensino-serviço-comunidade, a partir da pactuação do COAPES, consistindo em importante estratégia para a formação da(o) psicóloga(o) do SUS.

Para maiores informações sobre o COAPES sugerimos assistir o vídeo produzido pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde (SGTES/MS). Clique no link:  https://www.youtube.com/watch?v=DClmiIQC2HE

 

REPRESENTAÇÕES DA ABEP EM EVENTOS NO MÊS DE AGOSTO

ABEP participa de Audiência Pública da Comissão de Educação do CRP SP

No dia 8 de agosto de 2017 a ABEP participou da Audiência Pública da Comissão de Educação do CRP 06, sendo representada pelo diretor João Coin. Nessa oportunidade foi realizado, no Auditório do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo, o debate sobre a forma de estruturação dessa modalidade de escolarização, intitulado “Reforma do Ensino Médio: desafios e perspectivas para a construção democrática da Educação”. Em continuidade a um primeiro debate realizado pelo CRP 06, antes da aprovação da Medida Provisória, este segundo evento teve como proposta discorrer sobre a forma como foi desenhado o projeto de sua formulação até a aprovação, os impactos da reformulação desta política, o cenário atual na educação e a viabilidade de sua implementação. Além disso, foi abordada a ligação direta entre a reforma e a existência de uma Base Nacional Comum Curricular, balizando os prazos para efetivação da reforma.

 

ABEP participa de mesa redonda da XVI Semana de Psicologia do Rio Grande do Norte

A práxis na formação em Psicologia foi tema de mesa redonda na programação da XVI Semana de Psicologia do Rio Grande do Norte, promovida pelo CRP 17. Participaram da mesa os convidados Prof. Dr. Pablo de Sousa Seixas (FACISA), Profa. Dra. Suenny Fonseca de Oliveira (ABEP, UFCG e CRP PB) e Profa. Ms. Rocelli D. S. da Cunha (UNIRN), que promoveram uma reflexão acerca das possibilidades e desafios da construção da práxis no decorrer da formação em Psicologia, tendo em vista o contexto regional e nacional. A representante da ABEP apresentou a entidadeem sua fala,  bem como as ações e articulações que tem promovido no país, relativas à formação em Psicologia.

 

ABEP participa de evento de subsede do CRP-SP no campus da UNIFESP da Baixada Santista

A subsede do CRP-SP na Baixada Santista e Vale do Ribeira realizou, em conjunto com as IES da região, no dia 26 de agosto, no auditório da UNIFESP, Campus Baixada Santista, o evento Desafios da Psicologia. Formação e atuação profissional. Onde? Para quê? E para quem? , em comemoração ao Dia da(o) Psicóloga(o). Foi um dia dedicado à confraternização entre os estudantes de Psicologia e profissionais que atuam em diversas áreas, promovendo encontros e reflexões, em formato de oficinas, acerca da formação profissional em Psicologia. A ABEP foi representada pela colaboradora Iraní Tomiatto de Oliveira, que participou da mesa redonda de abertura.

 

ABEP e CFP participam de reunião com coordenadores de cursos do Rio Grande do Norte

Na tarde do dia 25 de agosto, no auditório do CCHLA/UFRN, em Natal, a Comissão de Educação do CRP 17 organizou reunião entre o  Secretário do Conselho Federal de Psicologia, Pedro Paulo Bicalho, e a Diretora da Associação Brasileira de Ensino de Psicologia (ABEP), Suenny Fonsêca de Oliveira, com todos os coordenadores de curso, supervisores e orientadores de estágio, professores do Núcleo Docente Estruturante – NDE de cursos de Psicologia do Estado do Rio Grande do Norte, para discutir temas relativos à formação. A pauta do encontro tratava de constituição de Grupo de Trabalho no estado do Rio Grande do Norte para discutir as Diretrizes Curriculares Nacionais (GT DCN/RN) dos cursos de graduação da área da saúde, além de outras demandas relativas à formação em Psicologia, tais como estágio, serviço-escola, licenciatura, atuação em políticas sociais, bem como da elaboração de calendário de atividades.

imagem_boletim

Caros associados, em breve entraremos em contato novamente com novas informações relevantes à formação e ao ensino de Psicologia. Contamos com vocês Para Cuidar da Formação!